CAES/ABEM

Comissão de Avaliação de Escolas da área da Saúde (CAES) oferecerá oficina sobre o Método da Roda em dois congressos ibero-americanos de investigação qualitativa

VII Congresso Ibero-Americano de Investigação Qualitativa (CIAIQ), 10 a 13 de julho de 2018, em Fortaleza/CE

VIII Congresso Ibero-americano de Investigação Qualitativa em Saúde (CIICS), 04 a 07 de setembro de 2018, em Florianópolis/SC

O estudo das tendências de mudanças na formação médica no Brasil (LAMPERT, 2002, 2004, 2009; LAMPERT, COSTA, ALVES, 2016) e o decorrente projeto desenvolvido pela Associação Brasileira de Educação Médica-ABEM (ABEM, 2006; LAMPERT et al, 2009; LAMPERT, BICUDO, 2014), consolidou o denominado Método da Roda do Programa da então Comissão de Avaliação de Escolas de Medicina (CAEM/ABEM (2009). Hoje, o método  em construção se expande para os demais cursos da área da saúde (CAES), para avaliação e acompanhamento das mudanças institucionais, por  entender a necessidade de exercitar a atividade interprofissional no trabalho, indispensável à atenção e à integralidade na saúde.

Os cursos universitários, em especial os da área da saúde, necessitam discutir os instrumentos de gestão que avaliam suas atividades didático-pedagógicas, seus resultados e os caminhos de ajustes das políticas e aprimoramento tanto de seus processos internos (ensino), quanto os de interação com os serviços (assistência) e a comunidade (extensão).

As oficinas (workshop e taller, respectivamente, nos dois congressos) objetivam instrumentalizar os participantes com o Método da Roda, metodologia usada para autoavaliação institucional dos cursos de graduação desenvolvida pela Comissão de Avaliação das Escolas da Área da Saúde.

O método de avaliação atende aos princípios do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – Sinaes (BRASIL, 2004) e às políticas consideradas indutoras de mudanças e às Diretrizes Curriculares Nacionais (BRASIL, 2001, 2014). Apresenta cunho construtivo, participativo e formativo no entendimento da avaliação como constituidora de um processo democrático para qualificar a formação do profissional para atender a dinâmica das necessidades e as demandas da sociedade.

Serão desenvolvidas com exposições e trabalho em grupos para o entendimento e apreensão do uso do instrumento de autoavaliação institucional direcionado a construção de indicadores qualitativos e quantitativos, que servem para identificar e acompanhar ações que aproximam teoria e prática na formação profissional.

A dinâmica de trabalho em grupos será utilizada para o preenchimento de parte do instrumento, que se refere aos cenários de prática, pois acredita-se que este é o locus da mudança e, para a construção de indicadores qualitativos e quantitativos, como por exemplo número de alunos por supervisores docente ou preceptor e participação ativa de estudantes. Os momentos de plenária servirão para compartilhar dúvidas e resultados sobre análise dos cenários de prática e os indicadores construídos ou selecionados de uma tabela preconcebida, além da troca de experiências.

Como resultados, espera-se fortalecer o conceito de gestão e de avaliação construtiva por meio do instrumento do Método da Roda/CAES, que valoriza e auxilia os processos avaliativos institucionais participativos, onde docentes, gestores, técnico-administrativos e estudantes constroem a avaliação de seu curso de graduação, acompanhando evoluções e retrocessos, à medida que o Método da Roda seja aplicado anualmente com decorrentes desdobramentos.