19/03/2019

Homenagem – Henry Holanda

Henry de Holanda Campos recebe homenagem

O reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Henry de Holanda Campos, receberá no dia 24 de março a Ordem Francisco Hernández de mérito em educação médica. A honraria é concedida a cada três anos pela Federação Panamericana de Faculdades e Escolas Médicas (Fepafem) e será entregue durante durante a XXI Conferencia Panamericana de Educación Médica da Fepapem, que terá lugar em Cartagena de Índias, na Colômbia.

Articulador do Programa Faimer-Brasil, Henry de Holanda Campos é também codiretor do instituto de mesmo nome e tem uma longa trajetória como empreendedor educacional. Além de sua atuação na UFC, tem colaborado com os ministérios da Saúde e da Educação nas últimas décadas, marcando presença em questões como a criação do Revalida e a concepção dos novos cursos de Medicina nas Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes). Desenvolve pesquisas em educação nas profissões de saúde, tema em que é considerado autoridade absoluta no Brasil.

O nome de Henry de Holanda Campos foi apresentado pela Abem à Fepapem como candidato a esta homenagem, e aprovado por unanimidade pelo Conselho da Ordem. A XXI Conferencia Panamericana de Educación Médica ocorrerá simultaneamente ao Congresso Mundial de Educação Médica, de 24 a 26 de março de 2019, sob patrocínio da  Asociación Colombiana de Faculdades de Medicina (Ascofame), da Fepafem e da World Federation of Medical Education (Wame). O tema central dos eventos será  “Transformando la Educación Médica para una Mejor Atención en Salud”.

****

Saiba mais sobre Henry de Holanda Campos

Ao longo de sua trajetória, Campos tem sido um exemplo de valores acadêmicos e pessoais. De convivência pacífica e enorme simplicidade, caracteriza-se pela tolerância e pelo respeito à diversidade ideológica, de gêneros, de etnias e cultural.

Graduou-se em 1975 pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e especializou-se em nefrologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), onde cursou a residência médica. Com foco nessa especialidade, concluiu o mestrado na UERJ em 1980 e o doutorado em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) em 1989. Em 1992, concluiu o pós-doutorado na Université Paris-Descartes (Paris V).

Iniciou sua vida docente como professor de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFC (FM-UFC), na qual mais tarde foi o responsável pelo projeto de adequação curricular, o que o levou a ocupar a direção da faculdade (1999-2007). Também na UFC foi pró-reitor de Extensão e vice-reitor. Sua atuação é marcada pela interiorização dos cursos de Medicina no Ceará, e integrou a comissão de implantação da futura Universidade Federal do Cariri.

Ao liderar a Comissão de Acompanhamento e Monitoramento das  Escolas Médicas (Camem), coordenou implantação, acompanhamento e monitoramento de 38 novas escolas médicas na rede federal de ensino superior. Foi coordenador da Subcomissão de Revalidação de Diplomas Médicos obtidos no exterior, estabelecida em 2009, que criou o chamado Revalida, definindo a estratégia de realização de uma prova de conhecimentos e uma prova prática de habilidades, com o acompanhamento do processo pelo Conselho Federal de Medicina. No Comitê Especial do Ministério da Educação para Formação em Saúde,  assessorou iniciativas conjuntas com o Ministério da Saúde de apoio a novos modelos de formação e de integração com o Sistema Único de Saúde (SUS), como Pró-Saúde, Promed, Pró-Residência, PET Saúde e Pró-Ensino, além da oferta, em grande escala, de cursos de especialização à distância em Saúde da Família e Comunidade, especialização hoje denominada Medicina Geral de Família e Comunidade, por meio da Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS).

Em 2002, foi fellow da Foundation for Advancement of International Medical Education and Research (Faimer) na Filadélfia (EUA). Diante da percepção da potencialidade que essa experiência traria aos educadores médicos no Brasil, articulou a criação do Programa Faimer-Brasil, hoje Instituto FAIMER-Brasil, sediado na UFC, do qual é codiretor. Hoje com mais de 300 docentes qualificados, o programa tem se destacado na qualificação para atuação nos cursos de medicina e da área de saúde, desenvolvendo competências pedagógicas, gerenciais e de pesquisa em educação.

Henry de Holanda Campos compõe ainda, desde 2017, o Comitê Executivo da iniciativa ASPIRE to Excelence, que valoriza escolas de medicina, odontologia e veterinária em todo o mundo, com o suporte da Association for Medical Education in Europe (AMEE). Há quatro anos ocupa também o cargo de secretário-geral do The Network: Towards Unity For Health (The Network: TUFH), com sede na Bélgica, consolidando a sua lideranca na educação médica para além das fronteiras brasileiras.